Orçamento
  • Suporte WEST 1
  • Escolas e Cursos
  • Promoções
  • Consultores Educacionais
  • Sobre a WEST 1
  • Perguntas Frequentes
  • Blog
  • WEST 1 TV
  • Ouvidoria
  • Agência Selo Belta
  • Contato
  • SEJA UM CONSULTOR
  • Depoimentos
  • Perguntas Frequentes

    Separamos aqui as perguntas mais frenquentes de nossos estudantes para guiar você no planejamento do seu intercâmbio.

    Perguntas frequentes por destino

    31 resultado(s) para ‘TRABALHO’.limpar

    •  Eu devo declarar o meu Income Tax (Imposto de Renda) mesmo sendo estudante?

      Os estudantes internacionais com permissão de trabalho na Irlanda devem seguir as mesmas regras do cidadão irlandês. Isso significa que você também precisa pagar impostos, recolhidos diretamente do seu salário pelo seu empregador e repassados ao governo. A taxa se chama PAYE (Pay As You Earn). O PAYE garante que os valores anuais que você deve pagar sejam coletados uniformemente em cada dia de pagamento ao longo do ano fiscal, que na Irlanda, assim como no Brasil, vai de 1º de janeiro até 31 de dezembro. 

      O valor do imposto que você irá pagar depende do valor do seu salário e do valor dos créditos fiscais que você possui. Você poderá acompanhar toda a sua contribuição através do documento P60 que resume suas contribuições totais de remuneração e impostos PRSI. O documento é fornecido pelo empregador entre os dias 31 de dezembro e 15 de fevereiro. Se tiver qualquer dúvida sobre esse serviço, você pode consultar o Renevue (Irish Tax and Custom) que possui um site exclusivo para tirar dúvidas dos trabalhadores. [https://www.revenue.ie/en/Home.aspx]

    • O que é a Alcohol Licensing?

      A Alcohol Licensing é uma licença que você precisa ter caso queira trabalhar em estabelecimentos que vendem bebida alcoólica, mesmo que a sua função não seja de servir esse tipo de bebida. A Agência de Promoção da Saúde possui uma carta online com todo o procedimento para que o estudante possa obter a licença. Você pode acessá-la através deste link. E vale deixar aqui uma dica: na Nova Zelândia você deve se referir à pessoa alcoolizada como “intoxicated”, pois “drunk” é considerado ofensivo e passível de processo.

    • Quanto eu vou receber na restituição do imposto que me foi descontado?

      Isso vai variar de acordo com os seus ganhos no país durante o período que você declarou. Para estudantes que tiveram salários de até NZ$ 14.000, no período do ano fiscal, a porcentagem do imposto é de 10.5%. Já para quem recebeu entre NZ$ 14.001 e NZ$ 48.000, o imposto descontado será de 17.5%. Uma das vantagens de fazer a declaração do imposto corretamente, é que o estudante pode receber o reembolso de parte do imposto descontado na fonte.

    • Eu devo declarar o meu tax (imposto de renda) mesmo sendo estudante?

      Sim, mesmo como estudante você precisa declarar o seu tax na Nova Zelândia. Segundo a legislação do país, todos que tem algum vínculo empregatício devem fazer a declaração dos impostos. O período fiscal neozelandês é diferente do brasileiro. Por lá, o ano fiscal tem início no dia 1º de abril e vai até 31 de março do ano seguinte. Qualquer contador pode te ajudar com esse processo, mas devido à simplicidade e fácil acesso às informações, muitas pessoas optam por fazer sozinhas as suas próprias declarações.

    • O que é o Inland Revenue Department?

      O Inland Revenue Department (IRD) é um documento necessário para que você possa trabalhar na Nova Zelândia. Se fôssemos comparar a um documento brasileiro, seria o CPF. O documento é fundamental para você trabalhar no país, sendo solicitado pelo seu futuro empregador para que ele possa descontar o imposto referente ao seu salário.
      O processo para tirar o seu IRD é simples, mas antes de solicitar o documento você já deve ter conta em um banco da Nova Zelândia. Para obter o seu IRD é necessário preencher o formulário no site. O documento demora cerca de 10 dias para ser entregue a você.

    • É fácil abrir conta em um banco da Nova Zelândia?

      Os bancos da Nova Zelândia possuem algumas características diferentes das instituições bancárias do Brasil. Por lá, alguns bancos, por exemplo, funcionam aos finais de semana. O procedimento para abrir a sua conta é simples. É só levar até o banco de sua escolha o seu passaporte, a carta da escola e um comprovante de endereço na Nova Zelândia. É importante que você abra uma conta nas suas duas primeiras semanas no país, pois após esse período podem ser solicitadas informações adicionais. E ter uma conta no seu nome na Nova Zelândia é imprescindível na hora que você vai procurar trabalho.

    • É verdade que para trabalhar na Nova Zelândia eu preciso ter conta em um banco local?

      Sim, é imprescindível que você tenha conta em um banco da Nova Zelândia, pois o seu salário será depositado nela.

    • Como eu posso encontrar trabalho na Nova Zelândia?

      Existem diversas formas de encontrar trabalho na Nova Zelândia. É muito comum que as escolas divulguem vagas em um quadro de avisos, mas o estudante também pode recorrer à internet para as buscas em sites de emprego. Também é possível conseguir trabalho a partir da rede de contatos que você faz quando chega no país, na escola, na acomodação, avisando a todos ao seu redor que você está em busca de emprego, ou ainda através de grupos de Facebook e WhatsApp. Outro método eficiente é “bater de porta em porta”, levando seu currículo aos locais onde você quer trabalhar e conversando com o gerente ou pessoa responsável pelas contratações. Fique atento às vitrines e portas de entrada de cafés, pubs, restaurante e hotéis, pois geralmente as vagas são anunciadas ali, nos próprios estabelecimentos.

    • Quais são os principais trabalhos para estudantes internacionais na Nova Zelândia?

      As oportunidades de trabalho na Nova Zelândia dependem bastante do seu nível de inglês e da sua qualificação. Em geral os estudantes conseguem boas colocações no setor de hotelaria (restaurantes, cafés, pubs, hotéis), e também com limpeza e na construção civil. Algumas dessas atividades não requerem um nível avançado do idioma e podem ser conciliadas com os horários de estudos. Se você ainda tem alguma dúvida, consulte este post onde explicamos as Principais regras para estudar e trabalhar na Nova Zelândia.

    • Quanto é possível ganhar trabalhando na Nova Zelândia?

      Assim como em outros países como a Austrália, Irlanda e Canadá, na Nova Zelândia o estudante é pago por hora trabalhada. O valor mínimo pago por hora é de NZ$22.7, podendo variar conforme o tipo de trabalho, a atividade exercida e o seu nível de inglês. Vale ressaltar que na Nova Zelândia os pagamentos são feitos semanalmente.

    • Eu posso trabalhar enquanto estiver na Nova Zelândia?

      O governo neozelandês oferece a possibilidade de o intercambista conciliar os estudos com trabalho, em casos específicos. O mais utilizado é através do visto de estudos, que permite que o estudante trabalhe por até 20 horas semanais durante o período das aulas e integralmente durante as férias escolares.
      Existe também a opção de trabalho através do Working Holiday Visa, visto que permite que você trabalhe por até 1 ano no país e estude por até seis meses. Para brasileiros as regras são as seguintes: são 300 vagas por ano e a pessoa deve ter entre 18 e 30 anos de idade. Você pode consultar as regras do Working Holiday Visa para brasileiros através no site do Departamento de Imigração da Nova Zelândia.

      Também é possível trabalhar na Nova Zelândia com um Sponsorship Visa, visto concedido a profissionais contratados para trabalhar em empresas radicadas no país. O visto de patrocínio não impõe restrições no número de horas de trabalho, mas a pessoa precisa ter uma empresa interessada em patrocinar a sua ida para a Nova Zelândia e deverá trabalhar exclusivamente para a empresa patrocinadora.
      Para mais informações sobre vistos, fale com um dos nossos consultores.

    • Quanto é possível ganhar trabalhando no Canadá?

      No Canadá paga-se por hora de trabalho. O salário mínimo no país varia de uma província para outra. Sendo o salário mínimo mais baixo de $13.00  dólares canadenses por hora, na província de Saskatchewan, e o mais alto de $16.77 dólares canadenses por hora, na província de Yukon . A média salarial varia conforme a função que você desenvolve e a empresa para a qual você trabalha. Vale lembrar que estudantes internacionais de cursos profissionalizantes e ensino superior podem trabalhar no máximo 20 horas por semana.

    • Eu posso trabalhar enquanto estiver na Canadá?

      O Governo Canadense não permite que estudantes de inglês e francês trabalhem legalmente no país. Apenas estudantes de cursos profissionalizantes com o componente Co-Op e estudantes de ensino superior podem trabalhar por até 20 horas semanais durante o período do intercâmbio.

      Os programas de Co-Op tem duração de 48 semanas e são geralmente voltados para as áreas de Hotelaria e Serviços. Para ingressar nesse tipo de curso o estudante deve comprovar um nível mínimo de domínio do idioma. O programa é dividido em duas etapas compostas por aulas teóricas sobre o tema e um estágio na área.

    • Eu devo declarar o meu Income Tax (Imposto de Renda) na Irlanda mesmo sendo estudante?

      Os estudantes internacionais com permissão de trabalho na Irlanda devem seguir as mesmas regras do cidadão irlandês. Isso significa que você também precisa pagar impostos, recolhidos diretamente do seu salário pelo seu empregador e repassados ao governo. A taxa se chama PAYE (Pay As You Earn). O PAYE garante que os valores anuais que você deve pagar sejam coletados uniformemente em cada dia de pagamento ao longo do ano fiscal, que na Irlanda, assim como no Brasil, vai de 1º de janeiro até 31 de dezembro.

      O valor do imposto que você irá pagar depende do valor do seu salário e do valor dos créditos fiscais que você possui. Você poderá acompanhar toda a sua contribuição através do documento P60 que resume suas contribuições totais de remuneração e impostos PRSI. O documento é fornecido pelo empregador entre os dias 31 de dezembro e 15 de fevereiro. Se tiver qualquer dúvida sobre esse serviço, você pode consultar o Renevue (Irish Tax and Custom) que possui um site exclusivo para tirar dúvidas dos trabalhadores.

    • É verdade que para trabalhar na Irlanda eu preciso ter conta em um banco local?

      Sim, é imprescindível que você tenha uma conta em um banco local, pois o seu salário será depositado em uma conta bancária no país.

    • Como eu posso conseguir trabalho na Irlanda?

      Existem diversas formas de procurar e conseguir trabalho na Irlanda. A WEST 1, por exemplo, organiza uma lista semanal com diversas vagas anunciadas por empresas, além de oferecer workshops e palestras sobre como atuar no mercado de trabalho no país, produzir currículo nos padrões do mercado irlandês, além de dar dicas e orientações para quem quer conseguir um emprego.

      É muito comum também que as escolas divulguem vagas em quadros de avisos, e além disso o estudante pode recorrer à internet para buscas em sites de empregos. Mas a melhor forma ainda é “gastar a sola do sapato” e procurar trabalho na região onde está localizada a sua escola ou onde você mora. Fique atento às vitrines e portas de entrada de estabelecimentos como restaurantes, cafés, pubs e hotéis, onde geralmente são colocadas placas para anunciar vagas. Aí é só chegar com seu currículo, dar aquele sorriso e demonstrar que você quer o trabalho, com boa vontade para aprender e disposição para executar aquela tarefa da melhor forma possível. 

    • Quais são os principais trabalhos para estudantes internacionais na Irlanda?

      As oportunidades de trabalho na Irlanda dependem bastante do seu nível de inglês e das suas qualificações. Em geral, os estudantes costumam conseguir boas colocações no setor de hotelaria, em restaurantes, cafés, pubs e hotéis. Também é muito comum o trabalho de limpeza, atividade que não requer um nível avançado de inglês, tem bastante demanda e pode ser conciliada aos horários de estudos. Para saber mais detalhes sobre trabalho durante o intercâmbio na Ilha Esmeralda, vale a pena dar uma olhada nesse post com as Principais Regras para estudar e trabalhar na Irlanda. [https://goo.gl/BMebvF]

    • Quanto é possível ganhar trabalhando na Irlanda?

      O salário mínimo na Irlanda é de €11,30 euros por hora. Mas os salários podem variar dependendo do tipo de trabalho, a atividade exercida e o seu nível de inglês. No país, a remuneração para estudantes internacionais é calculada por horas trabalhadas e os pagamentos são feitos semanalmente. 

    • Eu posso trabalhar enquanto estiver na Irlanda?

      O governo irlandês oferece permissão de trabalho para estudantes internacionais portadores do IRP categoria STAMP 2 no país. O intercambista pode trabalhar regularmente por meio período (até 20 horas por semana). Mas nos meses de junho a setembro e de 15 de dezembro a 15 de janeiro, os estudantes podem trabalhar em período integral (40 horas semanais).

    • Em quais cidades da Austrália é mais fácil para o estudante encontrar emprego?

      Todas as cidades da Austrália onde a WEST 1 tem agência e que são destinos populares de intercâmbio, oferecem postos de trabalhos para estudantes internacionais, seja em que época do ano for. O que acontece é que em cidades mais turísticas que recebem mais pessoas no verão, como Gold Coast por exemplo, há mais postos de trabalho na alta temporada e por isso talvez seja mais fácil encontrar um emprego nessa época do ano. Mas em compensação, no inverno, que é baixa temporada, há menos estudantes procurando por trabalho, então uma coisa pode compensar a outra. E além disso, quanto maior for a cidade, mais estudantes internacionais ela vai receber, e por isso a concorrência por uma vaga de trabalho consequentemente vai ser maior. Já recebemos depoimentos de vários estudantes dizendo que arranjaram trabalho nas mais diversas épocas do ano em todas as principais cidades da Austrália.

      Para saber mais sobre trabalho no intercâmbio na Austrália, vale a pena você conferir esse vídeo da WEST 1 TV com cinco dicas de como conseguir emprego no intercâmbio.

    • O que é o certificado RSA?

      O Responsible Service of Alcohol, mais conhecido como RSA, é um certificado necessário para quem quer trabalhar em locais (restaurantes, cafés, bares, pubs, eventos, lojas de bebidas) onde são servidas bebidas alcoólicas. Qualquer pessoa que trabalhe nesses locais, mesmo que não manipule, sirva ou prepare bebidas alcoólicas, é obrigada a ter o certificado. Para tirar o RSA é fácil. É só fazer um curso com duração aproximada de meio período a um dia para aprender um pouco sobre a legislação australiana e como vender bebida alcoólica de forma responsável, além da dosagem de bebida que a pessoa pode ingerir e ainda ter condições de dirigir. O estudante também irá aprender a como identificar uma pessoa que está intoxicada (alcoolizada) para não servir mais bebida alcoólica para ela. Vale lembrar que você deve se referir à pessoa como intoxicated, pois drunk (bêbado) é considerado ofensivo e é passível de processo.

    • Existe alguma outra dica relacionada à restituição do imposto pago?

      Um ponto importante ao qual você deve se atentar antes de realizar a sua declaração é quanto ao seu status como residente na Austrália. Em cursos inferiores a seis meses, por exemplo, você pode ser cadastrado como um não-residente. Neste caso, se você declarar o seu imposto como um não-residente, você terá um desconto de 48% da sua renda total, sendo que o valor é bem menor para quem possui o status de residente. 

      Para fazer a mudança, basta você deve ir até o escritório do Australian Taxation Office na cidade onde está, com o passaporte em mãos, para demostrar que você tem um visto para mais de 6 meses. 

      Outro ponto importante é referente ao Medicare (seguro de saúde público para residentes permanentes e cidadãos australianos). É importante estar atento a isso, pois uma quantia referente a este serviço é descontada mesmo você sendo um estudante internacional. Para que você não seja descontado na fonte referente ao serviço, basta você preencher o formulário “Medicare Levy Exemption” disponível no site do Medicare. Mas caso a sua renda anual seja inferior A$ 21,980, você estará automaticamente isento do pagamento do Medicare e não precisa preencher o formulário.

    • Quanto eu vou receber na restituição do imposto que me foi descontado?

      Isso vai variar de acordo com os seus ganhos no país durante o período declarado. Para estudantes que receberam até A$ 18,200 no período do ano fiscal (1º de julho a 30 de junho), a restituição é total. Já para quem recebeu entre A$ 18,201 e A$ 37,000, o imposto descontado será de 19 centavos para cada 1 dólar australiano no valor que exceder os A$18,200. E para quem recebeu entre A$ 37,001 e A$ 90,000, o imposto será de A$3,572 mais 32.5 centavos para cada 1 dólar australiano no valor que exceder os A$37,000. É importante declarar o imposto corretamente para ficar em dia com o Australian Taxation Office (ATO) e não ter problemas com a imigração australiana.

    • Eu devo fazer o meu Tax Return (declaração do imposto de renda) mesmo sendo estudante?

      Sim. Mesmo quem é estudante precisa declarar o tax na Austrália. Segundo a legislação do país, todos que tem algum vínculo empregatício devem fazer a declaração dos impostos. O período fiscal australiano é diferente do Brasileiro. Por lá, a declaração é feita de 1º de julho a 31 de outubro.

      Qualquer contador pode te ajudar com esse processo, mas devido à simplicidade e fácil acesso às informações, muitas pessoas optam por fazer as suas declarações por conta própria.

      Para saber mais sobre o Tax Return da Austrália é só acessar este post do Blog do Intercâmbio WEST 1. Você também pode saber mais informações sobre a declaração do imposto de renda na Austrália nesse vídeo da WEST 1 TV: https://youtu.be/CUgvLHjMZYw

    • O que é o Tax File Number?

      Se a gente comparar o Tax File Number (TFN) com um documento brasileiro, podemos compará-lo ao nosso CPF e à carteira de trabalho. O documento é imprescindível para quem quer trabalhar no país, sendo solicitado pelo seu futuro empregador para que ele possa descontar o imposto referente ao seu salário, além do Superannuation (Fundo de Garantia). 

      A WEST 1 cuida desse processo e você recebe o seu TFN durante a sessão de Welcome na Austrália. Mas só para você ter uma ideia de como funciona, o processo é simples e o TFN leva em torno de 28 dias para ficar pronto depois que você preenche o formulário no site do TFN Austrália formulário no site do TFN Austrália. Ele é enviado para o endereço indicado no formulário. Por isso, se você se mudar, é importante avisar a alguém do endereço anterior que o seu TFN vai chegar, pois ele não pode ser refeito

    • É fácil abrir uma conta em um banco na Austrália?

      Os estudantes WEST 1 já chegam com uma conta aberta na Austrália e os detalhes dessa conta serão informados ao estudante na sessão de Welcome. O procedimento para ativar a conta é simples. É necessário levar até a agência bancária o seu passaporte e a Confirmação de Matrícula (COE) da instituição de ensino onde você vai estudar ou o seu visto de estudos, além do seu número de telefone na Austrália. É importante que você ative a sua conta nas duas primeiras semanas na Austrália, pois após esse período podem ser solicitadas informações adicionais. Para mais informações sobre como abrir uma conta em um banco na Austrália, é só acessar este post do Blog do Intercâmbio da WEST 1. O que fazer para abrir uma conta de banco na Autrália

    • É verdade que para trabalhar na Austrália eu preciso ter conta em um banco local?

      Sim, é imprescindível que você tenha uma conta em um banco local, pois o seu salário será depositado nessa conta bancária em uma instituição financeira do país.

    • Como eu posso conseguir trabalho na Austrália?

      Existem diversas formas de encontrar um trabalho na Austrália. Além de listas e vagas disponíveis nos sites, a WEST 1 oferece workshops e palestras sobre como conseguir um trabalho, como fazer um currículo nos padrões do mercado australiano, e também workshops específicos sobre os trabalhos mais populares entre estudantes no país, como cleaner (limpeza), garçom e garçonete, babá, entre outros. 

      É muito comum também que as escolas divulguem vagas nos seus quadros de avisos. E o estudante também pode recorrer à internet para buscar um emprego. Mas a melhor forma ainda é “gastar a sola do sapato” e ir de porta em porta nos estabelecimentos comerciais na região onde está localizada a sua escola ou onde você mora. Ficar atento às vitrines, portas de restaurante, cafés e hotéis, onde são geralmente anunciadas vagas de trabalho. Fazer uma rede de contatos e avisar a todos que você conhece que está à procura de trabalho pode ser outro jeito bem eficaz de conseguir uma vaga. 

    • Quais são os principais trabalhos para estudantes na Austrália?

      As oportunidades de trabalho na Austrália dependem bastante do nível de inglês e da qualificação do estudante. Em geral, os estudantes costumam conseguir boas colocações no setor de hotelaria, em restaurantes, cafés, pubs, hotéis, etc. Também é possível trabalhar com limpeza e construção civil, pois no geral são atividades que não requerem um nível avançado do idioma e podem ser conciliadas aos horários de estudos. Caso você tenha alguma dúvida, dá uma olhada nesse post com as Principais Regras para estudar e trabalhar na Austrália: Principais Regras para estudar e trabalhar na Austrália.

    • Quanto é possível ganhar trabalhando na Austrália?

      A remuneração para os trabalhos mais comuns entre estudantes internacionais na Austrália vai de AUD$ 21.38 por hora a AUD$ 30.00 por hora em média, podendo variar de acordo com o tipo de trabalho, a empresa em que se trabalha e o nível de inglês da pessoa. Vale lembrar que na Austrália a remuneração para estudantes internacionais é calculada por horas trabalhadas e os pagamentos em geral são feitos semanalmente.

    • Eu posso trabalhar enquanto estiver estudando na Austrália?

      O governo Australiano oferece a possibilidade de conciliar o trabalho com os estudos em casos específicos. O mais utilizado é através do visto de estudos, que permite que o estudante trabalhe até 40 horas por quinzena durante o período das aulas e em tempo integral durante as férias escolares até 30 de Junho de 2023. Após primeiro de julho e 2023 o estudante poderá trabalhar até 48h por quinzena.. 

      Existe também a opção de trabalhado através do Working Holiday Visa, visto que permite que você trabalhe por até 1 ano no país. Mas essa possibilidade não está disponível para quem possui apenas o passaporte brasileiro. Você pode consultar as regras e as nacionalidades que podem solicitar o Working Holiday Visa através do site do Departamento de Imigração Australiano. [http://www.immi.gov.au/visitors/working-holiday/417/countries.htm]
      Também é possível trabalhar na Austrália com um Sponsorship Visa, visto concedido a profissionais contratados para trabalhar em empresas radicadas na Austrália. O visto de patrocínio não impõe restrições ao número de horas de trabalho. No entanto, a pessoa precisa ter uma empresa interessada em patrocinar a sua ida para a Austrália e deverá trabalhar exclusivamente para a empresa patrocinadora. 

      Para mais informações sobre vistos, consulte o Departamento de Vistos da WEST 1.

    Perguntas mais frequentes

    • Depois que eu terminar o curso de inglês, o estudante pode mudar para outro curso? Como isso funciona?

      Sim, é possível que o estudante opte por fazer outro curso depois que termina o curso de inglês, na hora da renovação do visto de estudos. Nesse caso as agências da WEST 1 no Brasil ou locais (Austrália, Irlanda e Nova Zelândia) dão todo o suporte e orientação necessários para que o estudante escolha o melhor curso de acordo com seu perfil e objetivos.

    • Qual é a melhor cidade da Austrália para fazer intercâmbio?

      Não existe uma melhor cidade na Austrália para fazer intercâmbio. Existe a melhor cidade para você. Por isso o trabalho de consultoria que a WEST 1 oferece através do atendimento dos nossos consultores é tão importante. O consultor vai entender o seu perfil e objetivos, e com base no conhecimento que já tem sobre as cidades da Austrália (tamanho, clima, escolas, custo de vida, oportunidades), vai te sugerir a que mais combina com você e onde você terá mais possibilidades de alcançar sucesso nesse seu projeto de intercâmbio.

    • Todas as escolas de inglês oferecem cursos para todos os níveis de inglês?

      Não. Em alguns casos – principalmente quando falamos de cursos noturnos – as escolas não terão todos os níveis. É sempre bom checar com o seu consultor WEST 1 se a escola que você escolheu tem turmas do seu nível de inglês no período do dia que você quer estudar.

    • Com quanto tempo de antecedência devo começar a planejar meu intercâmbio para a Nova Zelândia?

      Quanto antes você iniciar o planejamento do seu intercâmbio, melhor. A WEST 1 aconselha que você inicie o planejamento pelo menos seis meses antes do seu embarque. Nós consideramos esse o tempo mínimo necessário para a realização do processo com tranquilidade.

      É importante ressaltar que o prazo solicitado pela Embaixada da Nova Zelândia para aprovação do visto é de cerca de até 45 dias após a entrega de toda a documentação necessária. Esse é o prazo estipulado para o estudante que já tem um passaporte. Caso você ainda não tenha o passaporte, é aconselhável que você solicite o documento o quanto antes, na Polícia Federal (www.dpf.gov.br).

    • É seguro morar na Irlanda?

      Sim, a Irlanda é muito segura. Como na maioria das grandes cidades, existem certas áreas em Dublin, onde se deve ter cuidado ao caminhar à noite. Caso contrário, os estudantes internacionais não devem se preocupar excessivamente com a presença de crimes graves.

      Muitas pessoas confundem a República da Irlanda com a Irlanda do Norte, que no passado fez manchetes internacionais por atentados terroristas e tiroteios, mas a República da Irlanda é em grande parte pacífica e muito segura.

    • Quais as principais cidades para fazer intercâmbio no Canadá?

      Toronto, Vancouver e Montreal têm as maiores populações de estudantes internacionais. Enquanto os intercambistas no Canadá tradicionalmente se agrupam nas grandes cidades, cada vez mais estão se espalhando para outros destinos. Há recrutamento ativo e competição entre as algumas cidades para atrair a imigração.

    • Quais são as opções de cursos disponíveis no intercâmbio?

      As opções de cursos oferecidos a estudantes internacionais nas instituições de ensino parceiras da WEST 1 são:

      Cursos de Inglês


      São vários os tipos de cursos de inglês oferecidos a estudantes internacionais nos países em que a WEST 1 atua: General English (inglês para uso geral), Preparatórios para provas de proficiência em inglês (IELTS, Cambridge, PTE, TOEFL, TOEIC), English for Academic Purposes - EAP (inglês para fins acadêmicos), English for Business (inglês para negócios), entre outros.

      Cursos Técnicos e Profissionalizantes


      Esses cursos tem como objetivo ensinar habilidades práticas aos estudantes para ajudá-los a ingressar mais rapidamente no mercado de trabalho local. Existe uma ampla variedade de cursos vocacionais nas mais diversas áreas como tecnologia da informação, administração, negócios, gastronomia, turismo, design, entre outros.

      Cursos de Ensino Superior

      Os cursos de ensino superior vão desde a graduação (bacharelado) nas mais diversas áreas, passando pelo mestrado, doutorado, até o pós-doutorado. Geralmente esses cursos tem um custo mais elevado se comparados aos técnicos/profissionalizantes.

    • Com quanto tempo de antecedência devo começar a planejar meu intercâmbio para o Canadá?

      Quanto antes você iniciar o planejamento do seu intercâmbio, melhor. A WEST 1 aconselha que você inicie o planejamento de um ano a três meses antes do seu embarque, dependendo do tipo de curso e visto que serão aplicados.

      É importante ressaltar que o prazo solicitado pela Embaixada do Canadá para aprovação do visto é de cerca 6 meses para vistos de turista, 8 meses para vistos de estudo após a entrega de toda a documentação necessária. 

      Esse é o prazo estipulado para o estudante que já tem um passaporte e não tem visto americano. Caso você ainda não tenha o passaporte, é aconselhável que você solicite o documento o quanto antes, na Polícia Federal (www.dpf.gov.br). 

      Caso você já tenha visto americano, poderá aplicar o ETA, que encurta o processo de turista para menor tempo.

    • Como solicito o meu visto de estudos para a Austrália?

      A WEST 1 auxilia o estudante em todas as etapas do planejamento do intercâmbio, inclusive na aplicação do visto, que é feita através de um departamento próprio com especialistas capacitados a realizarem esse tipo de processo, oferecendo todo o conforto e segurança ao estudante, que tem a vantagem de planejar toda a viagem em um único lugar. O departamento de vistos da WEST 1 ajuda na organização de todos os documentos para a solicitação do seu visto e acompanha todo o processo junto à Embaixada Australiana.

    • Como eu solicito meu o visto para a Nova Zelândia?

      A WEST 1 te auxilia em todas as etapas do planejamento do intercâmbio, inclusive na aplicação do visto, com o acompanhamento de especialistas preparados e capacitados que vão garantir o máximo de segurança no processo. Os consultores WEST 1 te orientam e ajudam com a organização de todos os documentos para a solicitação do seu visto, além de acompanhar o processo junto à Embaixada Neozelandesa.

    • A Nova Zelândia fica realmente perto da Austrália?

      Os Kiwis, como são conhecidos os neozelandes, costumam brincar quando perguntados: "Não longe o suficiente!"

      Brinbcadeiras e rivalidades a parte, na realidade, a Austrália fica a um pouco mais de 1.200 km (745 milhas) para o oeste. O tempo de vôo de Auckland a Sydney é de duas horas e meia, com partidas frequentes ao longo do dia.

    • Como solicito meu visto para a Irlanda?

      Estudantes brasileiros não precisam solicitar um visto antes do embarque. O visto para você entrar no país é concedido pelo Departamento de Imigração assim que você chega na Irlanda, ainda no aeroporto. Para isso, no momento do desembarque o estudante deve ter em mãos uma carta da escola, a confirmação de matrícula no curso e o endereço de onde vai se hospedar. Num primeiro momento o oficial da imigração concede ao estudante um visto provisório com duração de 30 a 90 dias. O estudante que estiver matriculado em um curso com duração superior a três meses deve adquirir, depois que entra no país, o Irish Residence Permit (IRP), visto que será válido de acordo com a duração do curso.

    • Como eu solicito o meu visto para o Canadá?

      A WEST 1 te auxilia em todas as etapas do planejamento do intercâmbio, inclusive na aplicação do visto, com o acompanhamento de especialistas preparados e capacitados que vão garantir o máximo de segurança no processo. Os consultores WEST 1 te orientam e ajudam com a organização de todos os documentos para a solicitação do seu visto, além de acompanhar o processo junto à Embaixada Canadense.

    • Em que casos é necessário ter um visto de estudos para a Austrália?

      O visto de estudante é necessário caso você se matricule em um curso cadastrado no CRICOS (Commonwealth Register of Institutions and Courses for Overseas Students) com duração mínima de 14 semanas. A aplicação é realizada pelo departamento de vistos da WEST 1. O Departamento de Imigração Australiano solicita os documentos abaixo para a aplicação do visto de estudante:

      • Cópia colorida da página com seus dados pessoais do passaporte;
      •  Cópia colorida da sua identidade (RG);
      •  Carta de propósito (intenção) da viagem;
      •  Documentos comprovantes de escolaridade;
      •  Documentos profissionais;
      •  Comprovação financeira;
      •  Cópia da passagem aérea;
      •  Cópia da confirmação de matrícula na escola (COE);
      •  Seguro-saúde (OSHC).

      Se você quer saber mais detalhes sobre o visto de estudante para a Austrália, acesso gratuitamente o nosso eBook “Guia Completo: Como aplicar para o visto de estudos na Austrália?”

    • Em que casos é necessário ter um visto de estudante para a Nova Zelândia?

      O visto de estudante é necessário caso você se matricule em uma escola classificada na categoria 1 do NZQA (New Zealand Qualifications Authority) em um curso de período integral com duração mínima de 14 semanas. Nesse caso você terá a permissão de trabalho no país de até 20 horas por semana. 

      O Departamento de Imigração Neozelandês solicita os documentos abaixo para a aplicação do visto de estudante:

      •  Passaporte válido;
      •  Carta de oferta e matrícula emitida pela Instituição de ensino;
      •  Comprovação financeira de NZ$ 1,667.00 por mês de visto; 
      •  Comprovante de acomodação na Nova Zelândia e endereço onde ficará hospedado;
      •  Cópia de passagem aérea de ida e volta (para cursos de longa duração não é necessário a passagem de volta, porém é   necessário comprovar fundos suficientes para compra da passagem de volta);
      •  Seguro saúde obrigatório pelo tempo que estiver na Nova Zelândia;
      •  Comprovantes de vínculos com o Brasil, traduzidos e juramentados;
      •  Exames médicos feitos por médicos credenciados ao departamento de imigração da Nova Zelândia.
    • Em que casos é necessário ter um visto de estudante para o Canadá?

      O visto de estudante é necessário para quem vai fazer cursos de período integral superiores a 6 meses. Para solicitar esse tipo de visto você precisa estar matriculado e ter em mãos a carta de aceitação de uma escola pertencente à Designated Learning List (DLI), lista de escolas credenciadas que pode ser conferida no site do Departamento de Imigração do Canadá. O Departamento de Imigração Canadense solicita os documentos abaixo para a aplicação do visto de estudante:

      • Formulários de permissão de estudos preenchidos e assinados;
      • Duas fotos recentes em tamanho 3x5;
      • Carta de aceitação emitida pela escola no Canadá;
      • Passaporte válido;
      • Comprovação financeira (cerca de 1.200 a 1.500 dólares canadenses por mês de visto comprovados através de extratos bancários dos três últimos meses ou declaração do imposto de renda com recibo);
      • Carta de intenção (informando o motivo do intercambista estudar no Canadá);
      • CAQ – Cetificado de Aceitação de Quebec (caso esse seja o destino do estudante)
    • Em que casos é necessário ter um visto de estudante na Irlanda?

      O visto de estudante é necessário caso você se matricule em um curso de uma escola pertencente à lista ILEP, com duração mínima de 25 semanas ou mais. A aplicação é realizada diretamente no Departamento de Imigração Irlandês. E você vai precisar estar com os documentos abaixo:

      • Passaporte original;
      • Carta da escola comprovando a matrícula e o pagamento integral do curso;
      • Comprovação financeira a partir de 1 de Julho de 2023: Ao invés de apresentar €500 o estudante deverá possuir €700 por mês de estudos (mesmo para quem vai com status de turismo/visitante); Em cursos com duração de 25 semanas (6 meses), será exigido €4,200 ao invés de €3,000. Em cursos com duração superior a 6 meses, será exigido €10,000 ao invés de €7,000.
      • Pagamento da taxa do IRP no valor de 300 euros.
    • Eu vou aprender inglês ou francês durante o meu intercâmbio no Canadá?

      Depende das suas escolhas.

      A língua predominante na maior parte do Canadá é o inglês, mas o francês predomina da província de Quebec. Portanto, o idioma que você vai aprender durante o seu intercâmbio no Canadá depende da região que escolher para morar e o próprio curso que se matricular.

    • Qual é a validade do meu visto para o Canadá?

      A validade de um visto para o Canadá está diretamente ligada ao período de estudos no país. Um visto de turismo, por exemplo, tem validade média de 3 meses, podendo chegar a até 6 meses. Já no caso do visto de estudos, ele terá a duração de acordo com o tempo do curso que o estudante vai fazer. Por exemplo, se você estiver matriculado em uma escola para um curso de 6 meses, o visto terá a duração do período do curso.

    • Qual é a validade do meu visto para a Nova Zelândia?

      A validade de um visto para a Nova Zelândia está diretamente ligada ao tipo de visto que foi solicitado. Um visto de turismo, por exemplo, tem uma validade média de 3 meses, podendo chegar a até 12 meses em alguns casos.
      Já no caso do visto de estudos a duração do visto vai depender do tipo de curso e principalmente da duração do curso que será realizado, mais um período de férias após a conclusão do curso. Em cursos com duração entre 14 semanas e 10 meses, o visto poderá ter um mês a mais após o final do curso.

    • Qual será a validade do meu visto para a Austrália

      A validade de um visto para a Austrália está diretamente ligada ao tipo de visto que foi solicitado. Um visto de turismo, por exemplo, tem uma validade média de 3 meses, podendo chegar a até 12 meses em alguns casos, com entradas múltiplas no país.

      Já no caso do vistos de estudos, a validade vai depender do tipo de curso e principalmente da duração do curso que será realizado, mais um período de férias após a conclusão do curso.

      Por exemplo:

      • Para cursos com duração de 14 semanas a 10 meses, o visto poderá ter um mês a mais após o final do curso.
      • Para cursos com duração superior a 10 meses, o visto poderá ter até dois meses mais de validade depois do término do curso. Caso o curso tenha duração superior a 10 meses e termine entre novembro e dezembro, o visto de estudos poderá ser válido até o dia 15 de março do ano seguinte.
    • Eu posso renovar o meu visto enquanto estiver na Nova Zelândia?

      Sim. O Departamento de Imigração da Nova Zelândia permite que você estenda o período de permanência no país, tanto para vistos de turismo quanto de estudos. O nosso suporte local auxilia o estudante com toda a documentação necessária para a renovação do visto e acompanha o processo junto à Imigração Neozelandesa.

    • Quanto tempo eu posso ficar na Nova Zelândia antes e/ou depois do meu curso?

      Você poderá ingressar na Nova Zelândia até no máximo 30 dias antes do início do seu curso. O seu visto terá a duração do período do seu curso podendo ter mais um mês de férias, dependendo da duração do curso. É comum que cursos com duração menor do que 10 meses tenham 1 mês adicional de férias.

    • É necessária a realização de algum exame médico para entrar na Nova Zelândia?

      Para cursos com duração menor do que 24 semanas (6 meses), geralmente não é necessário nenhum exame médico, nem vacinas. Já para cursos superiores a 6 meses é necessário o exame de raio-x do tórax.
      Todas as instruções para a realização do exame são detalhadas por um dos nossos consultores. Os pagamentos da consulta e dos exames são feitos diretamente para o médico e para o laboratório. É possível que a embaixada solicite o exame médico para outros tipos de vistos, caso julgue necessário.

    • É obrigatório adquirir Seguro Saúde para viajar para a Nova Zelândia?

      Para estudante internacionais, seja com visto de estudos ou de turista, é obrigatória a contratação de um seguro saúde que contemple todo o período de estadia na Nova Zelândia. Geralmente as escolas possuem parcerias com empresas para esse tipo de serviço, e é comum os estudantes optarem por contratá-lo junto com o curso pela comodidade. O estudante também pode contratar um seguro viagem particular. Se essa for a sua opção, o seu consultor pode te informar quanto aos melhores pacotes e serviços de cobertura.

    • Qual será o meu custo de vida na Austrália?

      De acordo com o Departamento de imigração Australiano, o custo de vida de um estudante na Austrália é de cerca de AUD$ 1.750,00 por mês. Vale lembrar que essa é apenas uma estimativa, já que não há como informar um valor exato, pois os gastos dependem de diversos fatores que vão do padrão de vida do estudante até a cidade onde ele mora.

    • Qual será o meu custo de vida no Canadá?

      De acordo com o Departamento de imigração canadense, o custo de vida de um estudante no país varia de 1.200 a 1.500 dólares canadenses por mês. Mas essa é apenas uma estimativa, já que não há como informar um valor exato, pois os gastos dependem de diversos fatores como, por exemplo, a cidade onde você vai morar e o estilo de vida que você vai ter.

    • Qual será meu custo de vida na Nova Zelândia?

      De acordo com o Departamento de imigração neozelandês, o custo de vida de um estudante na Nova Zelândia é de $1.250 dólares neozelandeses por mês. Vale lembrar que essa é apenas uma estimativa, já que não há como informar um valor exato, pois os gastos dependem de diversos fatores que vão desde o padrão de vida do estudante até a cidade em que escolhe morar. Você pode saber mais sobre Custo de Vida na Nova Zelândia neste post do Blog do Intercâmbio da WEST1.

    • Eu posso trabalhar enquanto estiver na Nova Zelândia?

      O governo neozelandês oferece a possibilidade de o intercambista conciliar os estudos com trabalho, em casos específicos. O mais utilizado é através do visto de estudos, que permite que o estudante trabalhe por até 20 horas semanais durante o período das aulas e integralmente durante as férias escolares.
      Existe também a opção de trabalho através do Working Holiday Visa, visto que permite que você trabalhe por até 1 ano no país e estude por até seis meses. Para brasileiros as regras são as seguintes: são 300 vagas por ano e a pessoa deve ter entre 18 e 30 anos de idade. Você pode consultar as regras do Working Holiday Visa para brasileiros através no site do Departamento de Imigração da Nova Zelândia.

      Também é possível trabalhar na Nova Zelândia com um Sponsorship Visa, visto concedido a profissionais contratados para trabalhar em empresas radicadas no país. O visto de patrocínio não impõe restrições no número de horas de trabalho, mas a pessoa precisa ter uma empresa interessada em patrocinar a sua ida para a Nova Zelândia e deverá trabalhar exclusivamente para a empresa patrocinadora.
      Para mais informações sobre vistos, fale com um dos nossos consultores.

    • Em quais cidades da Austrália é mais difícil para o estudante encontrar emprego?

      Todas as cidades da Austrália onde a WEST 1 tem agência e que são destinos populares de intercâmbio, oferecem postos de trabalhos para estudantes internacionais, seja em que época do ano for.

      O que acontece é que em cidades mais turísticas que recebem mais pessoas no verão, como Gold Coast por exemplo, há mais postos de trabalho na alta temporada e por isso talvez seja mais fácil encontrar um emprego nessa época do ano.

      Mas em compensação, no inverno, que é baixa temporada, há menos estudantes procurando por trabalho, então uma coisa pode compensar a outra. E além disso, quanto maior for a cidade, mais estudantes internacionais ela vai receber, e por isso a concorrência por uma vaga de trabalho consequentemente vai ser maior.

      Já recebemos depoimentos de vários estudantes dizendo que arranjaram trabalho nas mais diversas épocas do ano em todas as principais cidades da Austrália.

      Para saber mais sobre trabalho no intercâmbio na Austrália, vale a pena você conferir esse vídeo da WEST 1 TV com cinco dicas de como conseguir emprego no intercâmbio: https://youtu.be/KckEgeBjb9Y.

    • Eu posso trabalhar enquanto estiver na Canadá?

      O Governo Canadense não permite que estudantes de inglês e francês trabalhem legalmente no país. Apenas estudantes de cursos profissionalizantes com o componente Co-Op e estudantes de ensino superior podem trabalhar por até 20 horas semanais durante o período do intercâmbio.

      Os programas de Co-Op tem duração de 48 semanas e são geralmente voltados para as áreas de Hotelaria e Serviços. Para ingressar nesse tipo de curso o estudante deve comprovar um nível mínimo de domínio do idioma. O programa é dividido em duas etapas compostas por aulas teóricas sobre o tema e um estágio na área.

    • O seguro obrigatório é pago mensalmente ou eu preciso pagar o valor integral antes de partir para o intercâmbio?

      O seguro precisa ser pago para por todo o período de visto do estudante antes do embarque para o país de destino. É dever do estudante ter um seguro durante todo o período de estadia na Austrália, Irlanda, Canadá e Nova Zelândia, sendo esta uma das condições do visto de estudante para esses países.

    • Quanto é possível ganhar trabalhando na Nova Zelândia?

      Assim como em outros países como a Austrália, Irlanda e Canadá, na Nova Zelândia o estudante é pago por hora trabalhada. O valor mínimo pago por hora é de NZ$22.7, podendo variar conforme o tipo de trabalho, a atividade exercida e o seu nível de inglês. Vale ressaltar que na Nova Zelândia os pagamentos são feitos semanalmente.

    • Qual é a melhor cidade da Austrália para fazer intercâmbio?

      Não existe uma melhor cidade na Austrália para fazer intercâmbio. Existe a melhor cidade para você. Por isso o trabalho de consultoria que a WEST 1 oferece através do atendimento dos nossos consultores é tão importante. O consultor vai entender o seu perfil e objetivos, e com base no conhecimento que já tem sobre as cidades da Austrália (tamanho, clima, escolas, custo de vida, oportunidades), vai te sugerir a que mais combina com você e onde você terá mais possibilidades de alcançar sucesso nesse seu projeto de intercâmbio.

    • Quais são os principais trabalhos para estudantes internacionais na Nova Zelândia?

      As oportunidades de trabalho na Nova Zelândia dependem bastante do seu nível de inglês e da sua qualificação. Em geral os estudantes conseguem boas colocações no setor de hotelaria (restaurantes, cafés, pubs, hotéis), e também com limpeza e na construção civil. Algumas dessas atividades não requerem um nível avançado do idioma e podem ser conciliadas com os horários de estudos. Se você ainda tem alguma dúvida, consulte este post onde explicamos as Principais regras para estudar e trabalhar na Nova Zelândia.

    • Como eu posso encontrar trabalho na Nova Zelândia?

      Existem diversas formas de encontrar trabalho na Nova Zelândia. É muito comum que as escolas divulguem vagas em um quadro de avisos, mas o estudante também pode recorrer à internet para as buscas em sites de emprego. Também é possível conseguir trabalho a partir da rede de contatos que você faz quando chega no país, na escola, na acomodação, avisando a todos ao seu redor que você está em busca de emprego, ou ainda através de grupos de Facebook e WhatsApp. Outro método eficiente é “bater de porta em porta”, levando seu currículo aos locais onde você quer trabalhar e conversando com o gerente ou pessoa responsável pelas contratações. Fique atento às vitrines e portas de entrada de cafés, pubs, restaurante e hotéis, pois geralmente as vagas são anunciadas ali, nos próprios estabelecimentos.

    • É verdade que para trabalhar na Nova Zelândia eu preciso ter conta em um banco local?

      Sim, é imprescindível que você tenha conta em um banco da Nova Zelândia, pois o seu salário será depositado nela.

    • É fácil abrir conta em um banco da Nova Zelândia?

      Os bancos da Nova Zelândia possuem algumas características diferentes das instituições bancárias do Brasil. Por lá, alguns bancos, por exemplo, funcionam aos finais de semana. O procedimento para abrir a sua conta é simples. É só levar até o banco de sua escolha o seu passaporte, a carta da escola e um comprovante de endereço na Nova Zelândia. É importante que você abra uma conta nas suas duas primeiras semanas no país, pois após esse período podem ser solicitadas informações adicionais. E ter uma conta no seu nome na Nova Zelândia é imprescindível na hora que você vai procurar trabalho.

    • O que é o Inland Revenue Department?

      O Inland Revenue Department (IRD) é um documento necessário para que você possa trabalhar na Nova Zelândia. Se fôssemos comparar a um documento brasileiro, seria o CPF. O documento é fundamental para você trabalhar no país, sendo solicitado pelo seu futuro empregador para que ele possa descontar o imposto referente ao seu salário.
      O processo para tirar o seu IRD é simples, mas antes de solicitar o documento você já deve ter conta em um banco da Nova Zelândia. Para obter o seu IRD é necessário preencher o formulário no site. O documento demora cerca de 10 dias para ser entregue a você.

    • Eu devo declarar o meu tax (imposto de renda) mesmo sendo estudante?

      Sim, mesmo como estudante você precisa declarar o seu tax na Nova Zelândia. Segundo a legislação do país, todos que tem algum vínculo empregatício devem fazer a declaração dos impostos. O período fiscal neozelandês é diferente do brasileiro. Por lá, o ano fiscal tem início no dia 1º de abril e vai até 31 de março do ano seguinte. Qualquer contador pode te ajudar com esse processo, mas devido à simplicidade e fácil acesso às informações, muitas pessoas optam por fazer sozinhas as suas próprias declarações.

    • Quanto eu vou receber na restituição do imposto que me foi descontado?

      Isso vai variar de acordo com os seus ganhos no país durante o período que você declarou. Para estudantes que tiveram salários de até NZ$ 14.000, no período do ano fiscal, a porcentagem do imposto é de 10.5%. Já para quem recebeu entre NZ$ 14.001 e NZ$ 48.000, o imposto descontado será de 17.5%. Uma das vantagens de fazer a declaração do imposto corretamente, é que o estudante pode receber o reembolso de parte do imposto descontado na fonte.

    • Qual é o clima na Irlanda?

      A Irlanda possui um clima ameno com raras mudanças extremas. O sul do país possui uma pequena diferença de temperatura comparado ao norte, e normalmente chove mais na região oeste do que no leste. No inverno as temperaturas médias variam entre 4ºC e 7ºC, sendo que no verão variam entre 15ºC e 20ºC.

      As estações climáticas da Irlanda são diferentes das do Brasil, já que a a Irlanda está no Hemisfério Norte. Sendo:

      • Primavera: de fevereiro a abril
      • Verão: de maio a julho
      • Outono: de agosto a outubro
      • Inverno: de novembro a janeiro
    • O que é a Alcohol Licensing?

      A Alcohol Licensing é uma licença que você precisa ter caso queira trabalhar em estabelecimentos que vendem bebida alcoólica, mesmo que a sua função não seja de servir esse tipo de bebida. A Agência de Promoção da Saúde possui uma carta online com todo o procedimento para que o estudante possa obter a licença. Você pode acessá-la através deste link. E vale deixar aqui uma dica: na Nova Zelândia você deve se referir à pessoa alcoolizada como “intoxicated”, pois “drunk” é considerado ofensivo e passível de processo.

    • Como é o clima na Nova Zelândia?

      O clima na Nova Zelândia é moderado e varia de subtropical no norte, a temperado no sul.
      O extremo norte do país apresenta o clima subtropical durante o verão. Em contraste, as áreas alpinas do interior da ilha sul podem ser muito frias, chegando a marcar -10°C no inverno. No inverno o país é muito visitado pelos amantes de esportes na neve, como esqui e snowboarding. Há vários locais, principalmente na ilha sul, voltados para a prática desses esportes.
      Como a maior parte do país está localizada perto da costa, as temperaturas são amenas.
      Janeiro e fevereiro são os meses mais quentes e julho é o mês mais frio do ano.
      No verão, a temperatura máxima varia de 20ºC a 30 ºC, e no inverno de 10ºC a 15 ºC.

    • Eu posso mudar de escola na Nova Zelândia antes da conclusão do curso?

      Você pode mudar de escola na Nova Zelândia, antes da conclusão do seu curso, de duas formas: aplicando para um novo visto de estudos ou pedindo “variation of conditions”, que muda as condições do seu visto atual. Esse procedimento é realizado diretamente com a escola, e você precisa comprovar o motivo da troca dando boas razões ao governo neozelandês para a mudança. Se você quiser saber um pouco mais sobre o procedimento, basta acessar esse link, do Departamento de Imigração, que detalha todo o procedimento.

    • Como são as acomodações na Nova Zelândia?

      Na Nova Zelândia os estudantes tem diversas opções de acomodação como as casas de família, residência compartilhada ou até mesmo os albergues, ou hostels. Listamos abaixo as principais:
      Homestay (Casa de família) - A homestay é uma excelente oportunidade para imersão na língua e convívio com os costumes e cultura neozelandeses, pois você entra na rotina diária de uma família, o que torna o aprendizado do idioma mais natural e interessante. Cada situação que você vive dentro da casa acaba sendo uma aula. E você recebe apoio e atenção da família que te hospeda. Na homestay o estudante tem direito a duas refeições durante a semana (café da manhã e jantar), e três refeições aos finais de semana (incluindo o almoço). Existe a possibilidade de ficar num quarto individual ou dividir com outro estudante.
      Student Apartament (Residência Estudantil) – Diversas escolas da Nova Zelândia oferecem residência estudantil, na qual o estudante tem a oportunidade de se integrar com outros intercambistas de diversas partes do mundo. Na residência estudantil você terá a possibilidade de ficar sozinho em um quarto ou compartilhar com outros estudantes. Nessa opção de acomodação geralmente não estão inclusas as refeições, que podem ser feitas no refeitório do campus ou em uma cozinha comunitária.
      Share Accommodation (Casa Compartilhada) – Após as primeiras semanas de adaptação, é comum que os estudantes procurem uma casa compartilhada, que grande parte das vezes é alugada junto com os colegas da escola. A casa compartilhada é uma opção mais econômica, além de possibilitar maior liberdade ao estudante. Os contratos tem normalmente a duração de 6 meses, podendo ser renovados.

    • Antes de embarcar é necessário contratar a acomodação para todo o período do curso?

      É aconselhável que ao sair do Brasil o estudante já tenha acomodação contratada por um período de 4 semanas para que tenha tempo de procurar com calma uma residência fixa e mais barata para os meses seguintes de intercâmbio.
      Muitos estudantes optam pela homestay como primeira acomodação pois na casa de família o estudante convive dia e noite com a língua e a cultura locais, além de ser recebido por pessoas experientes em hospedar intercambistas e que irão ajudá-lo na adaptação ao novo país.
      É comum que após esse período o estudante se junte a outros intercambistas e alugue uma casa ou apartamento que seja mais próximo à escola e ao centro da cidade, o que gera uma economia tanto no valor da acomodação quanto no transporte.
      Caso o estudante queira, ele pode prorrogar a estadia na homestay ou residência estudantil desde que comunique com antecedência aos responsáveis pela acomodação para garantir a vaga.

    • É preciso contratar a acomodação antes de embarcar e para todo o período do curso?

      É aconselhável que o estudante, ao sair do Brasil, já tenha uma reserva de acomodação para um período mínimo de 4 semanas. Muitos estudantes optam por uma homestay pois serão recebidos por uma família local já experiente que irá ajudá-los na adaptação ao novo país. 

      Após esse primeiro período é comum que o estudante se junte a outros intercambistas e alugue uma casa ou apartamento que seja mais próxima à escola, ao centro da cidade, pois isso pode ajudar a economizar no aluguel e no transporte. 

      Caso o estudante queira, ele pode prorrogar a estadia na casa de família ou residência estudantil, desde que comunique à escola ou agência com antecedência para garantir a disponibilidade da acomodação. Uma das vantagens de reservar a acomodação somente para o primeiro mês, é que o pagamento, feito ainda no Brasil, é menor. E você pode pagar a acomodação para os meses seguintes já com o dinheiro que estiver recebendo na Austrália, caso vá trabalhar no país.

      Para saber mais sobre as opções, veja esse vídeo no nosso canal: https://www.youtube.com/watch?v=Poj0QAwuv1w

    • Quais são as principais cidades da Austrália?

      Os principais destinos de intercâmbio na Austrália são as 6 maiores cidades do país:

      • Adelaide
      • Brisbane
      • Gold Coast
      • Melbourne
      • Perth
      • Sydney

      A maioria dos intercambistas escolhem uma dessas cidades para a realização do intercâmbio, porém é existem escolas em cidades menores e mais remotas da Austrália para aqueles que buscam um estilo de vida mais sossegado, longe dos grandes centros.