WEST 1

Intercâmbio

  • Nossos Destinos
  • Austrália
  • Canadá
  • Irlanda
  • Nova Zelândia
  • Sobre nós
  • Blog
  • Nossos Serviços
  • Sobre a WEST 1
  • Social Media links
  • West 1 TV
  • Escolas e Cursos
  • Agências
  • Fale Conosco
  • Intercâmbio em Cairns Austrália

    CAIRNS

    Snapshot

    Overview

    População

    151.925 (Jun/2017)

    Área

    4.135 km²

    Fuso Horário

    Em relação ao Horário de Brasília: +13h

    Código Telefônico

    07

    Localização (Região)

    Far North Queensland

    Data de fundação

    1876

    Densidade demográfica

    36.7/km² (2017)

    Custo de vida

    Informação não disponível

    Temperatura média

    Mínima média anual: 20,8 °C - Máxima média anual: 29 °C

    Climate

    Cairns tem um clima tropical perfeito para quem deseja fugir do frio, com verões quentes e úmidos e temperaturas médias entre 25 e 32 ºC. Já os invernos são secos e nada frios, com temperaturas médias variando de 19 a 26 ºC. No verão, tempestades são muito comuns.

    Lifestyle

    Tranquilo, tropical e descontraído.

    History

    Com recifes perigosos para a navegação, vegetação densa e clima debilitante, Cairns não foi nada convidativa para a esquadra do capitão James Cook quando este, com muita dificuldade, aportou na região em 1770. A cidade só foi oficialmente fundada em 1876, já impulsionada pela corrida do ouro, que começara quatro anos antes, e foi batizada em homenagem ao administrador de colônias inglês Sir William Wellington Cairns. Após o declínio da febre do ouro, Cairns teve o seu desenvolvimento impulsionado pela construção das primeiras linhas férreas na região, que possibilitou o início da agricultura, em especial do plantio de cana-de-açúcar.

    Durante a Segunda Guerra Mundial, Cairns teve um papel importante ao servir de base operacional para as Forças Aéreas dos Estados Unidos e da Austrália, que atuaram na famosa Batalha do Mar de Coral, em maio de 1942. Após a guerra, Cairns foi se estabelecendo como destino de turismo, principalmente após a inauguração do aeroporto internacional, em 1984, e de ter algumas de suas belezas naturais listadas como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, também na década de 1980.

    Cost of Living

    Informação não disponível.

    Public Transport

    O transporte público de Cairns inclui ônibus e trem, estendendo ao norte para Palm Cove, ao sul para Gordonvale e ao oeste para Redlynch, além de Cairns e subúrbios do entorno. Nessa área, estudantes internacionais pagam somente metade do valor das passagens. Sunbus é a concessionária de ônibus que opera das praias do norte aos subúrbios do sul, passando pelo centro de Cairns. Já a Queensland Rail opera serviços regulares de trem entre Brisbane e Cairns no The Sunlander e no trem de alta velocidade Tilt. Para quem prefere caminhar ou andar de bicicleta, são mais de 450 km de ciclovias ou vias compartilhadas para ciclistas e pedestres.

    Estude e trabalhe
    em CAIRNS

    Umas das entradas para a Grande Barreira de Corais e para a Daintree Rainforest, ambas listadas como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, Cairns é a principal cidade do extremo norte de Queensland, a maior região do estado, cobrindo cerca de 54% do território.

    Cairns proporciona um estilo de vida bastante tranquilo e descontraído para seus residentes, com bares, restaurantes, noite animada e também acesso a lugares incríveis como ilhas e florestas tropicais, parques nacionais, zonas úmidas e, um pouco mais acima, Ásia, com vôos diretos para destinos como Japão, China e Hong Kong, além de outras localidades na Oceania como Papua Nova Guiné, Nova Zelândia e Guam.

    Você sabia?

    • 'É sério?'

      A Grande Barreira de Corais é maior do que o Reino Unido, a Holanda e a Suíça juntos.
    • 'Graaaaaande'

      Composta por mais de 2.900 recifes individuais e mais de 900 ilhas que se estendem por mais de 2.600 quilômetros, a Grande Barreira de Corais é o maior sistema de recifes do mundo;
    • 'Grande não, enorme!'

      A Grande Barreira de Corais é maior do que os estados da Tasmânia e Victoria juntos;
    • 'Grande mesmo!'

      É tão grande que pode ser vista do espaço sideral;
    • 'Turismo'

      A Grande Barreira de Corais atrai mais de dois milhões de visitantes por ano, gerando aproximadamente AU$ 5 a 6 bilhões por ano;
    • 'Segunda guerra'

      Cairns serviu de base operacional para as Forças Aéreas dos Estados Unidos e da Austrália que atuaram na famosa Batalha do Mar de Coral, em maio de 1942, durante a Segunda Guerra Mundial;
    • 'Ouro'

      A cidade de Cairns cresceu sobre um campo de pesca de lesma-do-mar, a partir do descobrimento de ouro, em 1876;
    • 'Daintree Forest'

      Daintree Forest é a floresta tropical mais antiga do mundo, com mais de 135 milhões de primaveras;
    • 'Quanta beleza!'

      As praias selvagens perto de Cape Tribulation, ao norte de Cairns, são o único lugar do mundo onde se encontram dois patrimônios da humanidade, a Daintree Forest e a Grande Barreira de Corais;

    Saiba tudo sobre intercâmbio em CAIRNS

    Descubra por que estudar em Cairns com a WEST 1

    FAQ

    • 1) Por que estudar em Cairns

      Abundante em florestas tropicais e vida marinha, a começar pela Grande Barreira de Corais, não é de se estranhar que o norte de Queensland seja reconhecido mundialmente como referência em ciências tropicais e marinhas. O polo desse conhecimento concentra-se na James Cook University, que possui dois de seus maiores campus nas cidades de Cairns e Townsville. Outra instituição de ensino importante é o TAFE Queensland North, no subúrbio de Manuda, a poucos minutos do centro da cidade. Cairns City, como é conhecido, reúne o distrito comercial, incluindo as escolas de inglês, o terminal Reef Fleet, que é o ponto principal de partida para os passeios nos corais, e também a estação de trem, localizada dentro do Cairns Central Shopping Centre. Para os deslocamentos nos transportes públicos, estudantes internacionais pagam somente metade do valor das passagens.
    • 2) 10 Motivos para estudar em Cairns

      • Estudante internacional paga somente metade do valor das passagens no transporte público;
      • Região é referência mundial em ciências tropicais e marinhas;
      • Região abriga a James Cook University, eleita entre as 400 melhores universidades do mundo e entre as 21 melhores da Austrália segundo o ranking acadêmico produzido pela Shanghai Jiao Tong University;
      • Cairns possui unidade do TAFE;
      • Clima tropical;
      • Porta de entrada para Patrimônios da Humanidade como Grande Barreira de Corais e Daintree Rainforest;
      • Estilo de vida tranquilo e descontraído;
      • Cairns é próxima de uma infinidade de ilhas e praias que são fantásticas para praticar mergulho;
      • Diversas opções de esportes radicais;
      • Possui aeroporto internacional com voos diretos para a Ásia.
    • 3) Sobre Cairns

      Cairns não tem praia, mas em pleno centro da cidade há uma imensa lagoa, a Cairns Lagoon, com piscina de água salgada cristalina para moradores e turistas tomarem sol e se refrescarem, diversas churrasqueiras públicas e grande área para piquenique, além de bares e restaurantes nos arredores. É ali perto, no terminal Reef Fleet, que saem as embarcações para as principais atrações da região, incluindo a infinidade de pontos para mergulhar na Grande Barreira de Corais. Com fluxo constante de turistas por conta das diversas atrações da região, Cairns é uma cidade de grande diversidade cultural e muito procurada por estrangeiros para morar. Não por acaso, mais de 30% da população nasceu fora da Austrália,com maior fluxo vindo da Inglaterra (4%), Nova Zelândia (3.1%), Papua Nova Guiné (1.5%), Filipinas (1.2%) e Japão (1.1%). Já a ancestralidade mais comum em Cairns é a inglesa (25.2%), seguida pela australiana (24.9%), irlandesa (8.3%), escocesa (6.8%) e alemã (3.9%).
    • 4) Acomodação em Cairns

      Muito importante, ao pesquisar um lugar para morar em Cairns, que este seja próximo à escola ou que seja facilmente acessível via transporte público. Dividimos as acomodações em dois tipos, de acordo com a duração da viagem:

      Curto prazo

      Hostels Backpackers (Albergues)

      Os hostels são boas opções para quem deseja economizar com acomodação. Os quartos em geral são coletivos, mas também há de casais e individuais. Preferidos dos viajantes jovens, os ambientes são bem descontraídos, de muita socialização e, com isso, muito procurados nas altas temporadas.

      Lodges

      São espécies de pousadas que oferecem quartos individuais, de casais e coletivos. O ambiente é menos agitado e mais privado do que os hostels, os preços são um pouco mais caros, mas ainda mais em conta do que os hotéis.  

      Longo prazo

      Homestay (casa de família)

      A WEST 1 recomenda que, pelo menos nas primeiras semanas, o estudante se hospede em uma homestay, que são casas de famílias australianas ou de imigrantes que já estão há muitos anos no país. É lá que o estudante começa a ter contato com a cultura australiana, exercita o que aprende na escola, conhece a cidade e tira dúvidas. Para participar deste tipo de programa, as famílias são credenciadas pelo governo australiano, o que garante total segurança para o estudante.

      Share accommodation

      Após o período da homestay, o estudante já está mais familiarizado com a escola e a cidade. Sentindo-se mais independente, o passo seguinte é dividir um apartamento ou um quarto com outros estudantes, muitos deles de nacionalidades diferentes, o que é uma experiência muito bacana, além de ser ótimo para aprimorar o idioma. O aluguel, na maioria das vezes, é pago semanalmente, e antes de se mudar é preciso depositar o famoso “bond”, que nada mais é do que um adiantamento que varia de duas a quatro semanas do aluguel.
    • 5) Trabalho em Cairns

      Na Austrália, assim que as aulas começam, o estudante pode trabalhar 40 horas por quinzena (e em tempo integral durante as férias). Para isso, é importante abrir uma conta de estudante em um banco e fazer o Tax File Number, um registro junto ao Australian Taxation Office que permitirá receber do empregador e se acertar com o imposto de renda. Com a Grande Barreira de Corais atraindo mais de 2 milhões de visitantes anualmente, o turismo é a principal indústria de Cairns, resultando em oportunidades de trabalho nas diversas áreas dentro da hotelaria, bares e restaurantes, além de atividades ligadas a mergulho.
    • 6) Atrações em Cairns

      A Grande Barreira de Corais, o maior recife de corais do planeta, com seus mais de 2000 km de extensão, é o atrativo mais importante da região, tendo Cairns como um de seus principais acessos. Mergulhe, nade, veleje ou então faça um vôo panorâmico sobre o recife. Quer calmaria? Whitsundays, com suas 74 ilhas idílicas com areia branquíssima no meio da Grande Barreira de Corais, é o refúgio perfeito. Também ideal para velejar, nadar e mergulhar, algumas dessas ilhas possuem resorts de luxo e parques nacionais, enquanto a maioria é deserta. O principal acesso para Whitsundays é a vila litorânea de Airlie Beach, com seus parques à beira-mar, bares, restaurantes, cafés, vida noturna animada, mercados aos sábados e música ao vivo aos domingo. A atmosfera é um pouco parecida com a da Cairns Lagoon, no centro de Cairns, com sua piscina de água salgada cristalina, churrasqueiras públicas que os estudantes internacionais e os locais adoram, além de bares e restaurantes. Um pouco ao norte de Cairns tem uma sequência de praias, as chamadas Northern Beaches, que reúne Holloways Beach, Yorkeys Knob, Trinity Beach, Clifton Beach e Palm Cove, e faz a alegria dos moradores. Ainda mais ao norte, a cerca de duas horas de Cairns, Daintree Forest é outra atração da região listada pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade. Floresta tropical mais antiga do mundo, Daintree é o habitat natural da maior variedade de animais e plantas do planeta e possibilita trilhas a pé, de bicicleta ou de veículo com tração nas quatro rodas, passeios de barco no Daintree River e até visitas a comunidade aborígenes.

    Mapa de CAIRNS