WEST 1

Intercâmbio

  • Nossos Destinos
  • Austrália
  • Canadá
  • Irlanda
  • Nova Zelândia
  • Sobre nós
  • Blog
  • Nossos Serviços
  • Sobre a WEST 1
  • Social Media links
  • West 1 TV
  • Escolas e Cursos
  • Agências
  • Fale Conosco
  • Intercâmbio em Toronto Canadá

    TORONTO

    Snapshot

    Overview

    População

    2.731,571 (apenas na cidade de Toronto) 5.928,040 (Grande Toronto - GTA) ** (Censo de 2016)

    Área

    630.21 km² (apenas a cidade de Toronto) 5.905.84 km² (Grande Toronto - GTA) ** (Censo de 2016)

    Fuso Horário

    A cidade de Toronto fica na mesma zona que Montreal, Quebec, London e Ottawa. Essa zona fica a oeste do Brasil, ou seja, as cidades estão a nossa frente no horário mundial e a diferença normal entre Toronto e o Brasil é de apenas uma hora (a menos em Toronto, Montreal, Quebec, London e Ottawa) levando em conta o horário de Brasília. ** E no Horário de Verão? O Daylight Saving Time (horário de verão no Canadá) começa na segunda semana de Março. Durante esse período a diferença com o horário de Brasília é a menor de todo o ano, ficando em apena 1 hora de diferença, até Outubro. No primeiro Domingo de Novembro o horário volta ao normal e a diferença com o Brasil aumenta para 3 horas. Somente no período que ainda não terminou o horário de verão lá e já começou o nosso, durante o mês de Outubro, essa diferença é de 2 horas.

    Código Telefônico

    +1 +416 +1 (código do Canadá) / + 416 (código de Toronto)

    Localização (Região)

    Toronto é considerada a maior cidade e maior centro financeiro do Canadá, além de ser a capital da província de Ontário. A cidade está localizada na região sul da província de Ontário, na costa noroeste do lago Ontário, em um amplo planalto inclinado intercalado com rios e florestas urbanas.

    Data de fundação

    Sites de pesquisa apontam que comerciantes franceses fundaram o Fort Rouillé no atual Exhibition Place em 1750, mas o abandonaram em 1759. O Exhibition Place é um dos principais destinos para shows, reuniões, conferências, convenções e espaços comunitários de Toronto. Mas, de acordo com o próprio site da cidade de Toronto e com a The Canadian Encyclopedia (Enciclopédia Canadense), o dia 6 de março de 1834 marcou a fundação da cidade.

    Índice de melhor cidade para se viver

    De acordo com estudo promovido pela consultoria Mercer, Toronto é a segunda cidade entre as dez principais da América do Norte em qualidade de vida. A primeira canadense no ranking é Vancouver. Já na classificação mundial, Toronto ocupa a 16º posição.

    Densidade demográfica

    4.334,4 hab./km² (Censo 2016)

    Custo de vida

    Estimativa mensal para uma pessoa (sem aluguel): CAD 1.246,48

    Temperatura média

    A primavera e o outono reservam temperaturas agradáveis de passear e a média fica entre 7°C e 14°C, O verão geralmente é quente e úmido com temperaturas entre 20°C e 26°C O inverno é bastante rigoroso, com termômetros marcando entre 0°C e -10°C.

    Climate

    A região de Toronto faz jus ao clima temperado continental, com as quatro estações bem definidas, especialmente o inverno. Entre dezembro e fevereiro as temperaturas podem variar entre -2ºC e -15ºC, com destaque para janeiro, que é o mês mais frio por lá. Nessa época do ano, o dia amanhece mais tarde, por volta das 7h e anoitece entre 16h e 17h.
    O verão é bem diferente do que estamos acostumados no Brasil. Entre junho, julho e agosto, os termômetros raramente ultrapassam os 26ºC, mas é um período de bastante chuva.

    Lifestyle

    Polo econômico do país, a cosmopolita Toronto oferece um estilo de vida dinâmico e diversificado

    History

    Em meados do século XVIII, o nome Toronto passou a ser usado em referencia a um dos três pequenos fortes construídos na área pelos franceses para defender seu comércio com os índios contra ingleses e outros competidores europeus. Os franceses foram derrotados em 1759 e os fortes foram posteriormente destruídos, mas o assentamento sobreviveu como um entreposto comercial.

    No final da Guerra dos Sete Anos com a França (1763), o Canadá ficou sob soberania britânica; durante e após a Revolução Americana, era um paraíso para os colonos americanos que preferiam o domínio britânico ao da Nova República.

    O primeiro parlamento de Ontário se reuniu em 1792 em Niagara, mas em 1793 o coronel John Graves Simcoe, tenente governador do Alto Canadá, selecionou o local atual de Toronto para sua capital por causa de seu refinado porto, sua localização estratégica para defesa e comércio. Ele mudou seu nome de Toronto para York e dois anos depois, a capital de Ontário consistia em apenas algumas casas e um pequeno estabelecimento militar à beira do deserto.

    Enquanto os britânicos estavam envolvidos com a França na Europa, os Estados Unidos declararam guerra à Grã-Bretanha. York, com uma população de 700 pessoas, estava praticamente indefesa. Em abril de 1813 foi saqueada e ocupada pelas forças dos EUA por 11 dias antes de ser retomada pelos britânicos.

    A depressão econômica na Grã-Bretanha após as Guerras Napoleônicas levou muitos para o exterior, e a população de York aumentou de 720 em 1816 para cerca de 9.000 em 1834, quando a cidade foi incorporada e o antigo nome de Toronto restaurado. Em 1849 houve um incêndio desastroso que destruiu cerca de seis hectares do centro da cidade, incluindo a Catedral de St. James, o Mercado St. Lawrence e muitos escritórios, lojas e armazéns. Mas a cidade logo se recuperou.

    O rápido desenvolvimento acompanhou a chegada das ferrovias Grand Trunk e Great Western na década de 1850, e durante uma década a prosperidade foi reforçada por um tratado com os Estados Unidos (1854) que deu a certos produtos do Canadá entrada gratuita nos mercados ao sul da fronteira. Os recursos madeireiros da província foram explorados e grandes áreas de terra foram convertidas em agricultura. Assim, Toronto cresceu rapidamente como um centro industrial, comercial e de distribuição.

    A prosperidade e a segurança refletiram-se na melhoria cívica, na grande atividade de construção e no progresso cultural. Entre a incorporação da cidade (1834) e a confederação nacional do Canadá sob o Ato Britânico da América do Norte de 1867, muitos dos edifícios de importância histórica e arquitetônica de Toronto foram construídos, incluindo a nova Catedral de St. James, St. Lawrence Hall e University College (agora parte da Universidade de Toronto), todos os quais ainda existem. O King's College (fundado em 1827), que mais tarde se tornaria a Universidade de Toronto, foi construído em 1843 no local dos atuais Edifícios do Parlamento de Ontário (1886).
    Durante o século XX, Toronto experimentou um crescimento exponencial econômico e social, superando Montreal, com uma população de 3 milhões, contra 2,8 milhões para Montreal. Dentre os fatores que contribuíram para a ascensão da cidade estão os fluxos imigratórios, sobretudo, compostos por asiáticos e afrodescendentes, o desenvolvimento da indústria automobilística no sul de Ontário, um ambiente político mais calmo graças a assinatura do pacto econômico com os EUA, além da baixa nos impostos, se comparado à Quebec, por exemplo.

    Nessa mesma época, Toronto também se firmou como centro cultural do Canadá com O Globe and Mail e o National Post, dois dos jornais mais importantes do Canadá, sediados por lá, a Galeria de Arte de Ontário e o Museu Real de Ontário tiveram seus edifícios renovados. Em 1993, o Instituto Politécnico Ryerson ganhou status de universidade e tornou-se a Universidade Politécnica Ryerson.

    O Four Seasons Centre tornou-se o novo lar da Canadian Opera Company e do National Ballet of Canada, quando concluído em 2006. O Toronto Film Festival, criado em 1976 e tornou-se, depois de Cannes, o mais importante do mundo. A produção cinematográfica recebeu um impulso com o recém-concluído Pinewood Toronto Studios, no extremo leste da orla. Toronto também abriga o Hockey Hall of Fame (1943), desde 1961. O centro da cidade, em constante mudança, forneceu evidências de crescimento com novos arranha-céus construídos no início da década de 70, como a Royal Trust e a CN Tower.

    Esses são apenas alguns dos marcos de uma cidade iniciou o século XXI ainda em progressão econômica e investindo bilhões em educação. Como consequência, atraiu mão de obra qualificada de todo o mundo para prosperar na cidade vice-campeã em qualidade de vida da América do Norte, na qual, atualmente, metade da população não é canadense.

    Cost of Living

    Estimativa mensal para uma pessoa (sem aluguel): CAD 1.246,48

    Public Transport

    O sistema público de transporte de Toronto, também conhecido como Toronto Transit Commission, é composto por uma variedade de linhas de ônibus, quatro linhas de metrô, além do streetcar – o bondinho elétrico. Os meios de transporte são complementares e se conectam. Assim, a West 1 recomenda que os estudantes adquiram o Metropass, um bilhete que pode ser usado em qualquer um deles por um preço fixo. A tarifa mensal está em torno de $140,00 e a semanal $ 45.

    Além do transporte exemplar, Toronto incentiva o uso da bicicleta por meio do Bike Share Toronto, um sistema de aluguel por meio de terminais de autoatendimento espalhados pela cidade, assim como estacionamentos apropriados para as magrelas.

    Mas, se o tempo virar, ou durante o inverno rigoroso, uma dica é recorrer ao PATH, um sistema de passagens subterrâneas climatizado com diversas lojas e restaurantes a sua escolha.

    Estude e trabalhe
    em TORONTO

    Toronto é considerada a maior cidade e maior centro financeiro do Canadá, além de ser a capital da província de Ontário. A cidade está localizada na região sul da província de Ontário, na costa noroeste do lago Ontário, em um amplo planalto inclinado intercalado com rios e florestas urbanas.

    De acordo com o último estudo “Worldwide Quality of Living Survey 2018”, pesquisa anual global da Mercer, uma das líderes em serviços de consultoria, outsourcing e investimentos, Toronto é a segunda cidade entre as 10 principais da América do Norte em qualidade de vida. A primeira cidade canadense no ranking é Vancouver. Já na classificação mundial, Toronto ocupa a 16º posição.

    A pesquisa que foi divulgada em março de 2018, avaliou 231 cidades e suas condições relacionadas com a qualidade de vida. As dez categorias do relatório incluem política e social, econômica, sócio-cultural, médica, educação, serviços públicos e transporte, recreação, bens de consumo, habitação e ambientes naturais.

    Morar por lá é sentir o ritmo frenético de grande metrópole, com uma infinidade de possibilidades gastronômicas e culturais, além de vida noturna bastante agitada. Até no auge do inverno a cidade não para. Por passagens subterrâneas climatizadas você poderá acessar bares, restaurantes e lojas ou então encarar a neve na Nathan Phillips Square – seu espelho d´água se transforma numa pista de patinação no gelo pra diversão dos turistas e locais.

    Você sabia?

    • 'Bondes'

      Os streetcars de Toronto constituem o maior sistema de bondes do mundo ocidental em termos de pilotos regulares, comprimento de pista e número de carros ativos.
    • 'High-rise'

      Pesquisas apontam que até 2020, Toronto terá o maior número de condomínios high-rise do mundo.
    • 'Subterrânea'

      A cidade subterrânea PATH é o maior sistema de pedestre subterrâneo na América do Norte. Ao longo dos quase 30 quilômetros de comprimento, você terá acesso a mais de mil lojas e restaurantes, 50 torres de escritórios, 20 estacionamentos, cinco estações de metrô e um terminal ferroviário.
    • 'Ilhas'

      As ilhas de Toronto constituem a maior comunidade urbana livre de carros na América do Norte. Antigamente, elas eram conectadas à cidade por meio de uma península. A ligação se rompeu após uma tempestade em 1858.
    • 'Luz do dia'

      O verão de Toronto vai lhe proporcionar dias extremamente longos, pois, o sol nasce por volta das 5h30 e se põe às 21h! Durante o inverno, no entanto, a luz do dia começa somente depois das 7h30 e anoitece bem cedo, antes das 17h.

    Saiba tudo sobre intercâmbio em TORONTO

    Descubra porque estudar em Toronto com a WEST 1

    FAQ

    • 1) Por que estudar em Toronto

      Entre os estudantes que escolhem o Canadá, Toronto frequentemente compete com Vancouver, embora ambas tenham propostas diferentes a oferecer. A cosmopolita Toronto imprime um ritmo de vida mais acelerado do que a praiana e pacata Vancouver. Como se não bastassem as inúmeras opções de lazer, alta gastronomia e baladas que viram a noite, Toronto também sedia diversos festivais, sobretudo, durante o verão. O Festival Nacional de Cinema de Toronto, a Exposição Nacional Canadense e o Small World Music Festival – que reúne artistas de todo o mundo – são alguns deles. Em Toronto, o aluno tem opção não apenas de aprimorar o inglês ou escolher um curso vocacional em áreas como hotelaria, marketing e negócios. No entanto, o Ensino Superior ganha destaque em Toronto com quatro universidades (University of Toronto, Ryerson e York University), uma universidade de arte e design (OCAD University) e quatro colleges de artes e tecnologia (Centennial College, George Brown College, Humber College e Seneca College). Mais de 130.000 estudantes estão matriculados nas universidades e mais de 61.000 nos colleges.
    • 2) 8 Motivos para estudar em Toronto

      1. Segunda cidade entre as dez principais da América do Norte em qualidade de vida.
      2. Grande metrópole, com estilo de vida dinâmico sem abrir mão da qualidade de vida e segurança
      3. Diversas opções de gastronomia renomada, cultura e lazer 24 horas
      4. No Canadá você tem acesso ao ensino do inglês com acento bastante limpo, de fácil compreensão
      5. Estudante full time pode trabalhar 20 horas por semana e em período integral durante as férias
      6. Receptividade dos locais ao intercambista
      7. Transporte e infraestrutura urbana exemplar até mesmo contra as intempéries do inverno rigoroso
      8. Incentivo ao uso da bicicleta com ciclovias e aluguel temporário de bike em diversas estações de autoatendimento
    • 3) Sobre Toronto

      Polo econômico e maior cidade do Canadá, Toronto está localizada na região sul da província de Ontário, na costa noroeste do lago Ontário, em um amplo planalto inclinado intercalado com rios e florestas urbanas. Morar por lá é sentir o ritmo frenético de grande metrópole, com uma infinidade de possibilidades gastronômicas e culturais, além de vida noturna bastante agitada. E o que é melhor: usufruir de tudo isso sem abrir mão da qualidade de vida e segurança, quesitos em que o Canadá é referência. Até no auge do inverno a cidade não para. Por passagens subterrâneas climatizadas você poderá acessar bares, restaurantes e lojas ou então encarar a neve na Nathan Phillips Square - seu espelho d´água se transforma numa pista de patinação no gelo pra diversão dos turistas e locais.
    • 4) Acomodação em Toronto

      Os custos de acomodação variam de acordo com o estado, a cidade e o tipo escolhido. Mas, independentemente do seu destino, na hora de pesquisar um lugar para morar tenha sempre em mente a distância em relação a sua escola e a acessibilidade via transporte público. Dito isso, vamos aos tipos:

      Curto prazo

      Hostels Backpackers (Albergues)

      Os hostels são boas opções para quem deseja economizar com acomodação. Os quartos em geral são coletivos, mas também há de casais e individuais. Preferidos dos viajantes jovens, os ambientes são bem descontraídos, de muita socialização e, com isso, muito procurados nas altas temporadas.

      Lodges

      São espécies de pousadas que oferecem quartos individuais, de casais e coletivos. O ambiente é menos agitado e mais privado do que os hostels, os preços são um pouco mais caros, mas ainda mais em conta do que os hotéis.

      Longo prazo

      Homestay (casa de família)

      A WEST 1 recomenda que, pelo menos nas primeiras semanas, o estudante se hospede em uma homestay, que são casas de famílias australianas ou de imigrantes que já estão há muitos anos no país. É lá que o estudante começa a ter contato com a cultura australiana, exercita o que aprende na escola, conhece a cidade e tira dúvidas. Para participar deste tipo de programa, as famílias são credenciadas pelo governo australiano, o que garante total segurança para o estudante.

      Share accommodation

      Após o período da homestay, o estudante já está mais familiarizado com a escola e a cidade. Sentindo-se mais independente, o passo seguinte é dividir um apartamento ou um quarto com outros estudantes, muitos deles de nacionalidades diferentes, o que é uma experiência muito bacana, além de ser ótimo para aprimorar o idioma. O aluguel, na maioria das vezes, é pago semanalmente, e antes de se mudar é preciso depositar o famoso “bond”, que nada mais é do que um adiantamento que varia de duas a quatro semanas do aluguel.
    • 5) Trabalho em Toronto

      Para que o intercambista concilie estudo e trabalho no Canadá, é preciso estar matriculado em um curso cuja carga horária seja full time, com, no mínimo seis meses de duração. Além das inúmeras opções em Ensino Superior, você poderá optar por cursos vocacionais, tais como Hospitality Management, Business Management etc. Cursos de idiomas não concedem direito a trabalho. Os cursos vocacionais (ou career colleges) são mais acessíveis e exigem um nível mais baixo de compreensão do inglês, se compararmos com o ensino universitário. Ainda assim, em muitos dos casos, essa categoria permite que o aluno trabalhe durante 20 horas por semana durante os estudos. No entanto, é preciso ainda que o curso escolhido possua o componente Co-op. Não se trata de um tipo de curso e sim de um componente do programa escolhido, no qual o aluno é obrigado a estagiar após a conclusão do curso (seja ele universitário ou vocacional). Uma maneira de praticar a teoria exposta em sala de aula. Uma vez cumpridos esses requisitos da imigração canadense, você poderá solicitar o work permit, documento de autorização de trabalho que possibilita trabalhar 20 horas semanais durante o período das aulas e 40 horas semanais durante as férias. Importante: para trabalhar no Canadá você também vai precisar efetuar cadastros gratuitos no Individual Tax Number (ITN) e Social Insurance Number (SIN). Trata-se de documentos requeridos pela legislação local para fins de recolhimento de impostos e identificação da força laboral por agências governamentais. A WEST 1 orienta sobre como obtê-los. Dentre as indústrias que mais empregam no Canadá estão a de alimentação e hotelaria - que incluem diversas posições em atendimento ao consumidor em bares, restaurantes, cafés, pubs e hotéis. Conforme o estudante vai aprimorando o inglês, as oportunidades surgem também no comércio de lojas de varejo ou como au pair e baby sitting. Com a chegada de multinacionais, sobretudo, no segmento tecnológico, há também oportunidades para profissionais qualificados nas mais diversas áreas.
    • 6) Atrações em Toronto

      Entre museus e outras paradas históricas e culturais obrigatórias, restaurantes badalados e pontos turísticos icônicos, a WEST 1 selecionou apenas alguns passeios imperdíveis para você se divertir por lá. A 350 metros de altura está não só a vista mais bela e ampla da cosmopolita Toronto, mas o principal cartão postal da cidade. A CN Tower, torre em formato de agulha, abriga um requintado restaurante 360 graus e o chão de vidro faz aumentar a adrenalina de seus visitantes de lá do alto. Para os mais radicais há ainda o Edge Walk, um passeio opcional que explora a torre do alto e pelo lado de fora. Outro local bastante visitado em Toronto é a Nathan Phillips Square – uma praça central que reúne prédios antigos da prefeitura e do fórum. No entanto, a lembrança que fica é a da logomarca em homenagem à cidade, desde os jogos Panamericanos de 2014 é estrela de muitas fotos turísticas. Ah! Durante o inverno o espelho d ´água da Nathan Phillips Square vira pista de patinação no gelo para a diversão dos locais e dos turistas. Um exemplo de locação cinematográfica canadense é destilaria The Distillery Historic District de 1830, que foi palco de filmes como Chicago e X-Men. Há mais de 15 anos, o local se tornou um centro de cultura, arte, gastronomia e entretenimento. Por lá é possível observar uma das mais bem preservadas arquiteturas industriais vitorianas da América do Norte. A Casa Loma também é famosa graças às superproduções americanas Para Sempre e X-Men. Antiga casa de um dos mais ricos industriais do Canadá, Sr. Henry Mills Pellatt, é hoje um museu no coração de Toronto. Com 98 suítes decoradas, um túnel de 244 metros, estábulos e passagens secretas, o castelo em estilo gótico fica aberto todos os dias, exceto no Natal. A Steam Whistle é uma das cervejarias mais famosas de Toronto e a fábrica fica em frente à CN Tower. Durante a visita ao The Roundhouse, nome do prédio histórico sede da Steam Whistle, é possível participar de um tour para entender a história e produção da cerveja local, enquanto você degusta alguns desses sabores. A apenas 130km de Toronto, as cataratas do Niágara são referência imediata quando se trata das belezas canadenses. Entre os rios Erie e Ontario, três grupos de cachoeiras atingem um volume aproximado de 170 mil metros cúbicos por minuto: um espetáculo que pode ser vislumbrado a partir de mirantes ou de barcos. Não deixe de aproveitar o verão para conhecer as Ilhas de Toronto. O passeio que recebe mais de um milhão de turistas por ano começa logo no embarque no Ferry Boat (transporte fica próximo da Union Station do metrô). Após um percurso de cerca de vinte minutos, você chegará às ilhas, depois de ter contemplado uma vista incrível da cidade. Mas, ao chegar ao destino final, cada ilha reserva uma atração diferente, sendo que o acesso entre elas pode ser feito a pé ou de bicicleta. Na Hanlan’s Point, por exemplo, está localizado o Farol de Gibraltar que, datado de 1808, é o mais antigo marco de Toronto. Já na Centre Island você encontra um parque de diversão, com mais de 30 atrações, como carrossel, roda gigante, trem fantasma, passeio a cavalo e pedalinho. Além dos passeios em território canadense, é possível, a partir de Toronto, visitar algumas cidades norte-americanas em até nove horas de carro ou ônibus. Nova Iorque, Boston e Washington estão entre os destinos.

    Mapa de TORONTO